Razão social, nome fantasia e marca: quais são as diferenças?

Se você pretende abrir um negócio ou já é um empreendedor é fundamental saber distinguir razão social, nome fantasia e marca. Apesar de algumas semelhanças, são elementos diferentes e cada um deles tem papel relevante na busca pelo sucesso.

Razão social, nome fantasia e marca

Quando alguém pensa em empreender, a escolha do nome da empresa é um dos primeiros e mais importantes passos. No entanto, esse processo não se resume a uma mera questão de criatividade. É aqui que entram em cena três elementos-chave: razão social, nome fantasia e marca. 

Entender as diferenças entre esses termos é essencial para quem está entrando no mundo dos negócios. Inclusive, é muito comum pessoas pouco familiarizadas com o tema confundirem os significados de razão social, nome fantasia e marca.

Para começar este post, já deixamos claro que a distinção entre esses elementos não é apenas uma questão de formalidade, mas, sim, um ponto de partida essencial para a construção de uma empreitada duradoura e reconhecível. 

Se você está prestes a iniciar uma jornada empresarial ou se já está em meio a ela, reconhecer as diferenças entre razão social, nome fantasia e marca é uma vantagem que influencia diretamente na identidade, legalidade e sucesso do empreendimento.

Do âmbito fiscal às estratégias de marketing, este post fornecerá um entendimento sólido e aplicável para você. Então, entenda agora o que são razão social, nome fantasia e marca e conheça a importância de cada um desses elementos empresariais.

O que é razão social?

A razão social é o nome oficial da empresa, que acompanha o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) e fica registrado junto aos órgãos governamentais. Ela é única no âmbito nacional. Geralmente, é composta pelo nome dos sócios ou fundadores, seguido da natureza jurídica da empresa. 

Por exemplo, vamos abrir uma empresa chamada “XYZ Ltda.”. Essa é a razão social e ela será fundamental para todas as transações legais e fiscais. Portanto, deve constar em documentos como contratos, notas fiscais e registros oficiais.

Ou seja, a razão social é um elemento importante no funcionamento de um negócio e é utilizada nas seguintes situações do dia a dia empresarial:

– Documentos oficiais e legais;

– Notas fiscais e documentos contábeis;

– Registro de funcionários e folha de pagamento;

– Transações bancárias;

– Comunicação com fornecedores e clientes;

– Participação em licitações;

– Contratos com parceiros comerciais;

– Atos comerciais e operacionais (aquisição de bens, locação de imóveis ou obtenção de crédito).

Neste contexto, fica claro como a razão social é a identificação legal da empresa e deve ser usada em todas as situações formais e legais que envolvem a entidade. Então, siga a leitura para entender todas as diferenças entre razão social, nome fantasia e marca.

O que é nome fantasia?

Enquanto a razão social é o nome formal, o nome fantasia é a identidade pública da empresa e pode ser mais informal. É o nome pelo qual a empresa é conhecida pelos clientes e concorrência. 

O nome fantasia é mais criativo e utilizado para destacar a empresa no mercado. Por exemplo, a razão social “XYZ Ltda.” pode ter o nome fantasia “Teck Solutions”. Este será o nome que vai aparecer em fachadas, materiais de marketing e websites do negócio.

Levando em conta que o nome fantasia é uma ferramenta poderosa para criar uma imagem memorável e atrativa para os clientes, listamos abaixo algumas ocasiões em que ele geralmente é utilizado:

– Fachadas;

– Material de marketing;

– Publicidade;

– Canais de comunicação (redes sociais, endereços de e-mail);

– Embalagens de produtos;

– Correspondência empresarial;

– Atendimento ao cliente;

– Eventos comerciais (feiras, exposições);

– Registro de nomes de domínios;

– Parcerias (representação comercial);

– Comunicação com fornecedores.

Percebeu como o nome fantasia é a face pública da empresa? Ele deve ser utilizado em todas as situações que envolvem a interação com o público, seja ele cliente, fornecedor ou parceiro comercial.  Mas, calma, que ainda falta mais um elemento para você distinguir totalmente razão social, nome fantasia e marca.

O que é marca?

A marca é um conjunto de elementos (nome, desenho, símbolo, logotipo, cor) que identifica e diferencia os produtos ou serviços da empresa no mercado. Ela é essencial para criar uma identidade visual representativa. 

A marca é muito parecida com o nome fantasia porque também é empregada em todos os materiais de marketing, embalagens de produtos, redes sociais, sites, eventos comerciais e parcerias, entre outros.

A diferença, porém, é que a marca é um conceito mais abrangente e engloba todos os elementos que identificam e distinguem os produtos ou serviços de uma empresa. Isso inclui o próprio nome fantasia, o logotipo, cores, símbolos, tipografia e outros elementos visuais e sensoriais que compõem a identidade da marca.  A marca também representa muito mais que o nome. Ela é uma proteção oficial do negócio quando registrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), o que garante o uso e exploração exclusivos e a proteção contra a utilização indevida por terceiros.

Na prática, a marca é um ativo valioso e deve ser utilizada estrategicamente para consolidar a identidade, a imagem e a proteção legal dos elementos que a compõem (nome, desenho, símbolo, logotipo, cor). 

Importante ressaltar que há quatro tipos de marca para registro no INPI: nominativa, figurativa, mista e tridimensional. É importante considerar o impacto visual e a identidade que se deseja transmitir ao público. Cada tipo de marca tem suas vantagens e pode ser mais apropriado dependendo do setor, da estratégia de marketing e dos objetivos da empresa.

Como escolher razão social, nome fantasia e marca?

Se você está planejando abrir uma empresa, certamente terá de pensar em razão social, nome fantasia e marca. E cada um desses elementos desempenha um papel que será preponderante para o sucesso do seu empreendimento. 

Lembre-se de que a razão social estabelece a estrutura legal e fiscal, o nome fantasia é a porta de entrada para o público e a marca é a garantia de autenticidade, proteção e exclusividade no mercado.

Ao escolher a razão social, nome fantasia e marca é fundamental que esses elementos sejam únicos em seu segmento e passíveis de registro junto aos órgãos competentes, conferindo proteção legal contra usos não autorizados.  Por isso é aconselhável contar com a orientação de profissionais especializados em assessoria contábil para a abertura da empresa (razão social, CNPJ, nome fantasia) e assessoria em propriedade intelectual (para registro de marca no INPI).

A VILAGE Marcas e Patentes, por exemplo, tem credibilidade reconhecida nacional e internacionalmente na consultoria prestada em todos os tipos de propriedade intelectual. São 37 anos de atuação destacada, com mais de 25 mil clientes satisfeitos.  Se você pensa em proteger e potencializar seu negócio, chame a VILAGE no WhatsApp 0800 703 9009 ou nos envie uma mensagem.

Artigos Relacionados

Marca notoriamente conhecida: um olhar sobre o poder do r...

Ver Publicação
Registro de marca extinto

Registro de marca extinto: entenda o que é e previna-se!

Ver Publicação