Como patentear um produto que criei?

Patentear um produto traz várias vantagens para o inventor, como a segurança de que ninguém poderá copiar a sua invenção, poder comercializá-la, entre outros benefícios. Agora, você quer saber como patentear um produto? Confira!

Patentear um produto

No mercado de trabalho, consegue destaque aquele profissional que busca criar algo, inventar, inovar na sua área. Sabemos que isso não é fácil, e é justamente por isso que é preciso fazer a proteção da invenção quando se consegue construir do zero. Porém, aí pode surgir a dúvida: como patentear um produto? Seja no mundo científico, seja no industrial, a concorrência hoje em dia é muito grande. Afinal, todos estão buscando inovação, principalmente na área de tecnologia. Então, ganha quem, além de criar primeiro, obtém a patente antes de todos. Por isso, até decretar o segredo industrial passou a ser importante.

Dessa forma, fazer o registro de patente se torna essencial em todo o processo.  Agora, se você quer saber como fazer isso, acompanhe este post para entender melhor! Vamos lá?!

O que é patentear um produto?

Assim como registrar uma marca protege o produto, serviço e a imagem da empresa no mercado contra cópias e uso indevido, a patente faz a mesma coisa: protege, mas nesse caso, o inventor, concedendo à ele o monopólio sobre o que foi inventado.

As duas proteções, tanto o registro de marca quanto a patente, têm seus pedidos feitos no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), órgão do governo responsável por regulamentar estas questões. Então, é o governo que concede a patente para o inventor, que terá o direito de explorar a invenção, ou o processo de fabricação de determinado produto.

Isso é o que faz a patente. Ela é um documento que concede ao inventor o direito de propriedade e de uso exclusivo da invenção, por um período determinado por lei, evitando, assim, que outra pessoa copie ou se beneficie da criação alheia, sem a devida autorização.

Existem dois tipos de patentes: aquela que foi criada, digamos, do zero e, aquelas que são as modificações ou adaptações em algum produto já existente. Mas não se preocupe, pois vamos falar melhor sobre isso a seguir.

Agora, para você patentear alguma invenção no Brasil, ela precisa seguir os requisitos de novidade, atividade inventiva e aplicação industrial. Então, pode ser possível patentear uma ideia? Apenas uma ideia, não. O INPI proíbe patentear ideias abstratas, entretanto, se você tiver uma prototipagem, um projeto final ou até o design do produto, é capaz sim de proteger o que está sendo criado de fato. Com isso, se você quer então transformar uma ideia em uma realidade, a VILAGE, por exemplo, tem a expertise para elaborar e detalhar o projeto para ter o pedido da patente.

Quais as vantagens de garantir a patente de um produto?

Acima de tudo, a principal vantagem que se tem de patentear um produto é ter a segurança, principalmente jurídica, para que nenhuma outra pessoa roube, copie ou use indevidamente o que você criou.

Essa é a maior vantagem diretamente ligada à patente, entretanto, existem outras, como uma maior competitividade no mercado, já que  a patente lhe concede o monopólio nacional para fabricar e comercializar o produto patenteado. Além disso, quando a empresa tem várias invenções patenteadas, traz muito mais credibilidade para o negócio.

A credibilidade está associada à exclusividade na exploração comercial do produto, impedindo que concorrentes ofereçam algo idêntico ou equivalente ao que a sua empresa criou. Outra maneira é a possibilidade de licenciar essa patente, recebendo royalties para que outra empresa a produza e comercialize.

 Resumidamente, as principais vantagens de se patentear a sua invenção são:

  • Proteção contra cópias;
  • Competitividade no mercado;
  • Exclusividade na exploração;
  • Valorização do produto no mercado;
  • Menor risco para investidores;
  • Segurança jurídica.

Quais são os tipos de patentes que existem?

Falamos, anteriormente, que existe mais de um tipo de patente. Isso porque a Lei de Propriedade Industrial Brasileira estipula dois tipos que têm proteção relativa à propriedade industrial: a patente de invenção e a de modelo de utilidade. Confira a seguir a diferença entre os dois.

Patente de invenção

Significa a invenção no seu estado puro, de alguma criação que deu origem à uma solução inédita, nunca proposta antes e que terá escala industrial. Isso pode ser um objeto, um aparelho ou, então, algum processo novo de fabricação. Mas a partir desta invenção, se houver algum aperfeiçoamento, haverá um certificado de adição da invenção.

Patente de modelo de utilidade

Este tipo de patente é para proteger um objeto ou a parte deste, que teve uma nova forma ou uma disposição diferente, desde que envolva um ato inventivo em si, melhorando funcionalmente o seu uso.

Pode parecer confuso, mas com um exemplo talvez fique mais fácil de entender. O telefone, criado por Graham Bell, passou por grandes transformações durante todo esse tempo. Poderíamos então dizer que o telefone dele foi uma patente de invenção, enquanto o telefone sem fio, inventado décadas depois, foi uma patente de modelo de utilidade.

Qual é o prazo de validade de uma patente?

De acordo com a lei, a patente de invenção será concedida ao inventor e vigorará pelo prazo de 20 anos, a partir da data de depósito. Já a patente do modelo de utilidade concederá ao titular a exclusividade de exploração pelo prazo de 15 anos.

Como patentear o meu produto?

Criar algo não é fácil, demanda muito tempo, por isso, é importante contar com uma empresa especializada em patentes para que você foque no que é essencial no processo criativo em si.

Primeiramente, o especialista faz uma pesquisa detalhada para saber se já existe algo patenteado ou requerido, na lista do INPI e, com tudo certo, é iniciado o pedido, com apresentação de relatório descritivo, quadro reivindicatório, resumo e vários outros documentos. Depois, os pagamentos das taxas federais são feitos e, então, tem todo o acompanhamento do pedido.

Perder uma etapa poderá colocar tudo em risco, por isso, você pode contar com a VILAGE Marcas e Patentes para patentear sua invenção, uma empresa com 35 anos de experiência neste serviço e mais de 100 profissionais qualificados para cuidar da sua propriedade industrial. Entre em contato com um de nossos consultores para saber mais.

Artigos Relacionados

Patente verde

Patente verde: entenda o que é, quais os requisitos e por...

Ver Publicação
Estado da Técnica

Entenda o que é estado da técnica e como ele pode influen...

Ver Publicação